Jejum intermitente pode elevar o risco de diabetes tipo 2

Jejum Intermitente

Novas pesquisas sugerem que o jejum intermitente pode elevar os níveis de insulina, danificar as células pancreáticas e aumentar a quantidade de gordura abdominal. O jejum intermitente pode ser uma dieta popular, mas também pode prejudicar a saúde metabólica, sugere um novo estudo.

A chamada dieta de jejum intermitente vem ganhando cada vez mais força entre as pessoas que querem perder peso rapidamente. Essa dieta popular consiste em ficar sem comer por longos períodos, em que uma pessoa restringe drasticamente sua ingestão de calorias – para um quarto da dose diária ou menos, por exemplo.

Às vezes referido como um “modismo”, o jejum intermitente tornou-se popular nos últimos anos, devido aos benefícios sugeridos de aumentar o tempo de vida e prevenir o câncer.

De fato, alguns estudos em animais indicaram que o jejum intermitente pode diminuir o risco de câncer, enquanto estudos observacionais mostraram que as pessoas cuja religião tem como tradição o jejum vivem mais do que os idosos que não jejuam.

Mas também poderia haver desvantagens para o jejum intermitente? A pesquisa apresentada na reunião anual da Sociedade Européia de Endocrinologia – realizada em Barcelona, ​​na Espanha – sugere que a prática de dieta pode ter sérias consequências para o metabolismo.

Especificamente, o novo estudo – liderado por Ana Cláudia Munhoz Bonassa, pesquisadora da Universidade de São Paulo – sugere que o jejum intermitente pode prejudicar a atividade normal do pâncreas e a produção de insulina, o que, por sua vez, pode elevar o risco de diabetes tipo 2.

 Jejum intermitente pode levar a diabetes

Os pesquisadores sugerem que o jejum aumenta o estresse oxidativo e a produção de radicais livres. O estresse oxidativo e os níveis excessivos de radicais livres têm sido associados com a aceleração do processo de envelhecimento e danificação do DNA, aumentando o risco de câncer, doenças cardiovasculares e neurodegenerativas.

Para descobrir se o jejum intermitente de fato gera radicais livres, Bonassa e seus colegas colocaram ratos adultos saudáveis ​​na dieta por um período de 3 meses. Durante esse período, os pesquisadores mediram e monitoraram os níveis de insulina dos roedores, seu peso corporal e seus níveis de radicais livres. No final do período de dieta, os ratos tinham perdido peso, como esperado. No entanto, a distribuição de gordura corporal mudou inesperadamente.

A quantidade de tecido adiposo no abdômen dos roedores aumentou. A gordura da barriga está associada ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, com algumas pesquisas sugerindo até mesmo um mecanismo molecular pelo qual o primeiro pode levar ao segundo.

Além disso, Bonassa e colegas encontraram danos nas células pancreáticas secretoras de insulina, bem como níveis mais elevados de radicais livres e sinais de resistência à insulina.

Deve-se considerar que pessoas com sobrepeso ou obesas que optam por dietas de jejum intermitente podem já ter resistência à insulina”.

Bonassa continua, “embora esta dieta possa levar à rápida perda de peso, a longo prazo pode haver sérios efeitos prejudiciais à saúde, como o desenvolvimento de diabetes tipo 2”.

Este é o primeiro estudo a mostrar que, apesar da perda de peso, dietas jejum intermitente podem realmente danificar o pâncreas e afetar a função da insulina em indivíduos saudáveis ​​normais, o que poderia levar a diabetes e sérios problemas de saúde.

No futuro, os cientistas planejam estudar mais detalhadamente os efeitos prejudiciais do jejum intermitente no funcionamento normal do pâncreas e do hormônio insulina.

Fonte: https://www.medicalnewstoday.com/articles/321864.php


9 benefícios da melancia para a saúde A melancia é uma fruta hidratada de baixa caloria e é um alimento antioxidante natural, além de uma fonte de vitaminas e minerais que podem ajudar a c...
Exercícios aeróbicos intervalados queimam mais gordura? Um dos meus tipos favoritos de exercícios é o exercício aeróbico intervalado de alta intensidade. Isso significa que, seja qual forem os exercícios ae...
Sementes de cânhamo – Ricas em fibras, proteínas e gorduras saudáveis Os benefícios nutricionais da sementes de cânhamo foram deixados de lado devido à planta desenvolvida ser a cannabis que tem diversos compostos psicot...
Falar sozinho na terceira pessoa pode reduzir o estresse, sugere estudo O simples ato de conversar silenciosamente consigo mesmo na terceira pessoa durante momentos estressantes pode ajudá-lo a controlar as emoções sem qua...
Medicina do estilo de vida: prática clínica que usa alimentos e exercícios no lu... Veja mais sobre essa nova prática clínica chamada Medicina do estilo de vida por que ela pode melhorar a vida das pessoas usando poucos recursos e mud...