Ginkgo Biloba: Saiba quais são os benefícios potenciais

Ginkgo Biloba: Saiba quais são os benefícios potenciais

As folhas e sementes da árvore Ginkgo biloba são usadas há muito tempo na medicina tradicional chinesa. A pesquisa moderna analisou o extrato de ginkgo, que normalmente é feito das folhas, e encontrou alguns benefícios e usos potenciais interessantes à saúde.

Melhora a circulação e a saúde do coração

Na medicina tradicional chinesa, as sementes de ginkgo eram usadas para abrir canais de energia para diferentes sistemas orgânicos, incluindo rins, fígado, cérebro e pulmões. A aparente capacidade do Ginkgo de aumentar o fluxo sanguíneo para várias partes do corpo pode ser a origem de muitos dos seus supostos benefícios.

Um estudo em pessoas com doenças cardíacas que suplementaram com ginkgo revelou um aumento imediato no fluxo sanguíneo para várias partes do corpo. Isso foi atribuído a um aumento de 12% nos níveis de óxido nítrico circulante, um composto responsável pela dilatação ou expansão dos vasos sanguíneos. Da mesma forma, outro estudo mostrou o mesmo efeito em idosos tratados com extrato de ginkgo. São necessárias mais pesquisas para entender completamente como o ginkgo afeta a circulação e a saúde do coração, mas parece promissor.

Reduz sintomas de distúrbios psiquiátricos e demência

O Ginkgo foi avaliado repetidamente por seus efeitos na ansiedade, estresse, depressão e outros sintomas associados ao declínio cognitivo relacionado à idade. Uma revisão de 21 estudos revelou que, quando usado em conjunto com a medicina convencional, o extrato de ginkgo pode aumentar as capacidades funcionais em pessoas com Alzheimer leve. Outra revisão avaliou quatro estudos e constatou que um tratamento de 22 a 24 semanas com extrato de Ginkgo biloba melhorou os sintomas comportamentais e psicológicos da demência, exceto os aspectos psicóticos.

Esses resultados positivos podem estar relacionados ao papel que o ginkgo tem no aumento do fluxo sanguíneo no cérebro, especialmente no que se refere aos tipos vasculares de demência. Mas é definitivamente muito cedo para fazer afirmações absolutas sobre o papel do ginkgo no tratamento da demência.

Pode aliviar dores de cabeça e enxaquecas

Este é um dos seus usos realmente populares na medicina tradicional chinesa. Muito pouca pesquisa está disponível sobre a capacidade do ginkgo de tratar dores de cabeça. No entanto, dependendo da causa raiz da dor de cabeça, ele pode ajudar. Por exemplo, é sabido que o ginkgo tem efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes.

Se uma dor de cabeça ou enxaqueca é causada por estresse excessivo, o ginkgo pode ser útil, teoricamente. Além disso, se uma dor de cabeça estiver relacionada ao fluxo sanguíneo reduzido ou a vasos sanguíneos contraídos, a capacidade do ginkgo de dilatar os vasos sanguíneos pode melhorar os sintomas. Pelo contrário, algumas enxaquecas são causadas pela dilatação excessiva dos vasos sanguíneos, portanto, nessa situação, o ginkgo não teria efeito. Por fim, esses exemplos não constituem evidências concretas; portanto, se você tiver dores de cabeça, converse com seu médico para ver se isso ajuda. Acho que não há mal, mas não esperaria muito.

Pode reduzir a ansiedade

Algumas pesquisas indicam que o ginkgo pode ajudar com a ansiedade. Em um estudo, 170 pessoas com ansiedade generalizada foram tratadas com 240 mg ou 480 mg de ginkgo ou placebo. O grupo tratado com a dose mais alta de ginkgo relatou uma redução 45% maior nos sintomas de ansiedade, em comparação com aqueles que receberam o placebo. O problema disso é que são os resultados autorrelatados do paciente e precisamos apenas de muito mais evidências sobre isso. Então, definitivamente você não pode tirar conclusões firmes.

Ajuda na disfunção erétil

Por fim, quero destacar esse tópico porque várias fontes dizem que o ginkgo pode ajudar com a disfunção erétil. Ginkgo tem a capacidade de melhorar a circulação através da dilatação dos vasos sanguíneos. Como resultado, também pode ser útil no tratamento de vários sintomas, melhorando o fluxo sanguíneo para as áreas do corpo.

Algumas pesquisas investigaram o uso de ginkgo para tratar a disfunção erétil causada pelo uso de drogas antidepressivas ou ISRS. Os resultados indicaram que o ginkgo não era mais eficaz do que um placebo nesses casos. Outro estudo avaliou o uso de ginkgo para aumentar o desejo de mulheres em psicoterapia e eles descobriram que não era útil. A lógica para usar o ginkgo para tratar este tipo de disfunção faz sentido, mas a pesquisa certamente não a apoia, então eu só queria deixar isso claro.

Por fim, enquanto a planta de ginkgo é usada há séculos, grande parte da pesquisa atual é inconsistente ou desanimadora, então eu não esperaria muito se você optar por suplementá-la.

Estudos mencionados: Ginkgo Biloba Extract Improves Coronary Artery Circulation in Patients With Coronary Artery Disease: Contribution of Plasma Nitric Oxide and endothelin-1, Ginkgo Biloba Extract Improves Coronary Blood Flow in Healthy Elderly Adults: Role of Endothelium-Dependent Vasodilation, Ginkgo Biloba for Mild Cognitive Impairment and Alzheimer’s Disease: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials, Treatment Effects of Ginkgo Biloba Extract EGb 761® on the Spectrum of Behavioral and Psychological Symptoms of Dementia: Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials, Ginkgo Biloba Special Extract EGb 761 in Generalized Anxiety Disorder and Adjustment Disorder With Anxious Mood: A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Trial