Fibras Alimentares – Diferença entre as Solúveis e Insolúveis

Fibras Alimentares - Diferença entre as Solúveis e Insolúveis

Desde Hipócrates já se tem notícia do consumo de fibras alimentarespara evitar problemas gastrointestinais através do uso do farelo de trigo. Mas o que são as fibras e onde podem ser encontradas? Por que fazem tão bem à saúde? Quais os cuidados? É o que vamos elucidar nesse texto.

O que são fibras alimentares?

Fibras alimentares são elementos que estão presentes nas plantas e que não são digeridos, ou seja, nosso corpo não absorve, como é possível imaginar, é essencial para regulação do trânsito intestinal. Além disso, as fibras alimentares contribuem para diminuição da glicemia, metabolismo do colesterol portanto auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares e metabólicas como diabetes.

Qual a diferença entre fibra solúvel e insolúvel?

Há dois tipos de fibras alimentares: as solúveis e as insolúveis, elas recebem esse nome pois a solubilidade em água pode alterar os efeitos no corpo, conforme veremos mais a frente. Via de regra as fibras alimentares são carboidratos que o organismo humano é incapaz de absorver.

As fibras alimentares insolúveis são encontradas nos farelos de cereais (trigo, centeio, cevada etc). A ação deste tipo de fibra é intestinal pela extrema retenção de água, a água não se mistura à fibra mas fica ao redor dela, aumentando o volume do bolo fecal e facilitando a excreção, ao absorver água também absorve compostos cancerígenos e diminui a chance de câncer de cólon, esse tipo de fibra não é fermentado pelas bactérias do intestino ou microbiota.

As fibras alimentares solúveis se misturam na água, ou seja, são gomas, podemos destacar a goma acácia, pectina e goma xantana, uma das ações principais desse tipo de fibra é o tempo de exposição do alimento no estômago, melhorando a absorção de gordura e carboidratos o que regula o metabolismo energético, também atuam no trânsito gastrintestinal mas sem absorção de água. As fibras solúveis são fermentadas derivando ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) que proporcionam um trânsito suave da motilidade fecal, esses ácidos graxos são fonte de energia para a mucosa intestinal e como agente protetor de diarreia, inflamações ou câncer de cólon.

Leia também: Sementes de cânhamo – Ricas em fibras, proteínas e gorduras saudáveis

Estudos recentes comprovam que a ingestão de fibras solúveis diminui a taxa de colesterol e a glicemia, dessa forma diminuindo a chance de diabetes tipo 2. Uma das coisas mais interessantes dessas fibras é o fato de ser fermentada no intestino onde facilita o desenvolvimento de bactérias benéficas ao nosso corpo ao mesmo passo que diminuem a quantidade de bactérias que causam doenças, dessa forma o sistema imunológico do intestino se fortalece.

O consumo de aveia tem relação direta com a diminuição da taxa de colesterol pela presença da fibra beta-glucana, é um componente essencial em dietas para diabéticos nas quantidades corretas. Por isso, há necessidade de consumir mais produtos integrais e não-processados para obter o máximo dos benefícios que as fibras alimentares podem oferecer à saúde.