O Potencial Terapêutico do Chá Verde

chá-verde

Desde a antiguidade, a utilização do chá verde para tratamento e prevenção de doenças é difundida e a consolidação de pesquisas científicas no assunto tem mostrado um grande potencial terapêutico, principalmente por suas características antioxidantes.

A utilização do chá verde tem origem na China, não é possível precisar exatamente quando essa utilização foi iniciada, mas especula-se que tem origem por volta do ano 2700 a.C. A utilização dessa bebida só foi popularizada na cultura ocidental no século IX na Inglaterra e posteriormente para EUA, Canadá e Austrália. Além de ser uma bebida prazerosa é um composto medicinal, no Japão o preparo se tornou uma espécie de arte. No Brasil, a cultura do chá verde foi apresentada por Dom João XVI e logo se espalhou para Minas Gerais e São Paulo.

Por que o chá verde é tão benéfico à saúde?

O chá verde é rico em compostos bioativos como polifenóis, catequinas, flavonoides, alcaloides, vitaminas, sais minerais etc. No chá verde, 10% da 25% das folhas jovens são flavonoides chamados de catequinas. No chá verde e chá preto podem ser catequinas, a diferença está na ativação das enzimas, no chá verde essas enzimas foliares são inativadas logo após a colheita, portanto a concentração de catequinas é semelhante à das folhas frescas.

Tipos de chá

A planta Camellia Sinensis dá origem a três tipos de chá: verde, oolong e preto, a diferença se encontra na inativação de enzima foliares, o chá preto é o que mais sofre oxidação, o oolong sofre uma oxidação intermediária e o chá verde sofre pouquíssima oxidação, por isso é a melhor escolha para tratamento medicinal, lembrando que o chá preto também contém as substância e dependerá de como foi processado.

Benefícios do chá verde

Muito se tem falado nos benefícios do chá verde na saúde cardiovascular, isso se dá, principalmente, pela presença de flavonoides, há evidências de que essa planta também está relacionada com diversas aplicações terapêuticas em doenças crônico-degenerativas como o câncer e diabetes mellitus, o efeito antioxidantes desses flavonoides impede que os radicais livre danifiquem o DNA e causem mutações.

Estudos realizados utilizando catequinas, demonstrou que esses compostos têm efeito anti-inflamatório atuando na inibindo uma enzima pró-inflamatória chamada de ciclooxigenase2 (COX2) e também aumentou a produção de prostaglandinas E2, em outros estudos foi demonstrado que os polifenóis presentes na erva reduzem efeitos inflamatórios de artrite asséptica, podendo ser utilizado como tratamento em artrite, enterocolite, tumores e câncer de cólon em humanos.

Estudos epidemiológicos demonstraram que existe uma relação inversa no consumo de flavonoides e acometimento por doenças cardiovasculares pelo efeito de modulação de propriedades anti-hipertensivas e disfunção do endotélio (veias e artérias), os polifenóis também aumentam a sensibilidade à insulina proporcionando um efeito hipoglicemiante (diminuição de glicose no sangue) sendo um complemento eficaz no tratamento de diabetes mellitus tipo 2.

Os dados epidemiológicos encontrados sugerem que o consumo diário de chá verde pode melhorar a qualidade de vida e proteger de uma morte prematura principalmente as causadas por câncer e por ser acessível é recomendado para maior parte da população, para maiores informações consulte um especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.