Produtos Químicos Tóxicos em Cães – 5 Dicas para Evitar Problemas

produtos químicos tóxicos em cães

Não importa se o seu cão é fofinho ou bruto, a maioria dos cães tem uma coisa em comum: os produtos químicos tóxicos são detectados em níveis alarmantes, às vezes em níveis 20 vezes maiores do que o que estamos vendo nos seres humanos.

Então, quais são as maiores ameaças quando se trata de produtos químicos em cães? Aqui, vamos analisar uma investigação histórica que identificou algumas das principais ameaças químicas para animais de estimação e aprender a evitá-las para proteger não apenas nossos filhotes, mas também nós mesmos.

Produtos químicos tóxicos em cães: principais ameaças

As revistas médicas são carregadas com centenas de estudos que analisam produtos químicos domésticos e como eles afetam a saúde humana. Mas como todos esses disruptores endócrinos, substâncias cancerígenas, compostos neurotóxicos e tóxicos reprodutivos afetam nossos animais de estimação?

Curiosamente, um aumento no câncer de mama humano também é paralelo com o aumento do câncer de mama em cães, além disso, sinalizando que os fatores ambientais provavelmente estão em jogo.

Para ajudar a descobrir o que está contaminando o melhor amigo do homem, o Environmental Working Group publicou um relatório de Poluição de Animais de estimação para oferecer uma visão abrangente sobre os produtos químicos que se acumulam em nossos cães. Depois de testar amostras de urina e sangue de 20 raças diferentes, misturas e raças puras, os pesquisadores encontraram 35 diferentes produtos químicos tóxicos detectados entre os filhotes. 20% cento dos animais apresentou níveis médios cinco ou mais vezes superiores aos níveis observados nas pessoas.

Aqui estão alguns dos principais produtos químicos tóxicos que aparecem em cães, incluindo os possíveis efeitos colaterais dessas exposições não naturais.

1. Produtos químicos tóxicos anti-aderentes

Os produtos químicos tóxicos antiaderentes são comuns em embalagens de fast food, utensílios de cozinha e carpetes e móveis à prova de manchas, mas o EWG descobriu que eles também são um dos produtos químicos tóxicos mais difundidos em cães. O teste encontrou seis diferentes perfluorquímicos em amostras de sangue de cães. Cinco deles ocorreram em níveis superiores aos que vemos nos seres humanos.

2. Os brinquedos de plástico estão envenenando seu animal de estimação

Os ftalatos são produtos químicos tóxicos industriais encontrados em tudo, desde shampoos para cães, velas perfumadas e purificadoras de ar. Os ftalatos não são utilizados apenas para aromas sintéticos que permanecem por mais tempo, mas também ajudam a transformar o plástico rígido em formas mais flexíveis. (Muitos brinquedos para cães de plástico contêm ftalatos, infelizmente).

O relatório EWG encontrou cães com presença de materiais de degradação de ftalatos em níveis variando de 1,1 a 4,5 vezes a concentração média encontrada em humanos. Os ftalatos estão ligados a problemas reprodutivos, defeitos congênitos e até câncer. Esses produtos químicos tóxicos aparecem em brinquedos plásticos macios, shampoo de cachorro perfumado, purificadores de ar doméstico e velas perfumadas, e até certas medicinas para animais de estimação entéricas.

3. Retardante de chamas

Os retardante de chama bromados, muitas vezes conhecidos como PBDEs, estão entre os principais produtos químicos tóxicos que ameaçam sua saúde. E esses produtos químicos também são encontrados na maioria dos cães. Escondendo-se na cama para animais de estimação e até comida, não é surpresa que as amostras de cães continham 19 diferentes retardante de chama de PBDE. Um tipo foi detectado em níveis 17 vezes superiores às concentrações tipicamente observadas em pessoas.

Esses produtos químicos em gatos também são alarmantes. As concentrações médias de retardadores de chama em gatos mediram mais de 98% dos humanos.

4. Conexão com linfoma

Em 2012, os pesquisadores da Universidade de Tuft pesquisaram um estudo na revista Environmental Research que pode fazer você repensar como você lida com o gramado. As famílias que relataram que contratou um serviço de gramado para aplicar pesticidas no quintal eram 70% mais propensas a ter cães atingidos por linfoma maligno.

A Universidade de Purdue vem acompanhando o impacto dos herbicidas do gramado em cães há anos também. Essas descobertas sugerem que os gramados tratados continuam sendo transmissores químicos potentes aos cães. Pior ainda, muitos cães vivendo em residências não tratadas pareciam estar expostos, também, provavelmente através da contaminação cruzada, nos parques tratados ou da exposição durante caminhadas.

5. O colar de pulga

De acordo com o Conselho de Defesa dos Recursos Naturais (NRDC), nem todos os tratamentos de pulgas e carrapatos são os mesmos em termos de segurança. Na verdade, produtos químicos tóxicos de organofosfato e carbamato estão associados a dificuldades de aprendizagem e mais em crianças.

Os pesquisadores encontraram os resíduos de peles de certos colarinhos de pulga contendo tetraclorvanos e o propoxur estava em doses altas o suficiente para prejudicar crianças e adultos que brincam com seus animais de estimação. Alguns desses produtos químicos tóxicos perigosos encontrados em coleiras de pulgas podem prejudicar humanos e animais de estimação, incluindo danos no cérebro e no sistema nervoso e câncer. Esses produtos químicos podem espreitar o pêlo de nossos animais de estimação por semanas, com alguns resíduos tão altos que “representam um risco de câncer e danos ao sistema neurológico de crianças até 1.000 vezes maiores do que os níveis aceitáveis ​​da EPA”, observa NRDC no Poison on Relatório Pets II.

Para evitar surtos de pulgas em cães, sua primeira linha de defesa deve ser um banho com sabão e água comuns. Use um pente de pulga e deixe-os cair em água com sabão. Aspirar o chão e entre as almofadas do sofá também é importante, juntamente com a roupa de cama do seu animal de estimação semanalmente.

Melhores maneiras de evitar produtos químicos tóxicos em cães

  • A boa notícia é que muitas das táticas para erradicar produtos químicos tóxicos em cães também ajudarão a proteger você e sua família também.
  • Use um vácuo com um filtro HEPA para reduzir a exposição a pó doméstico tóxico. Os cães lambem suas patas e brincam com brinquedos no chão, e é por isso que sua exposição é frequentemente maior do que os humanos.
  • Evite tapetes e móveis para cães e humanos rotulados como “à prova de manchas”.
  • Ligue para a sua empresa de alimentos para cães e pergunte se ele usa produtos químicos tóxicos antiaderentes em suas embalagens de alimentos. Mude para uma marca que não a use.
  • Mantenha as fragrâncias sintéticas fora de sua casa, seja purificadores de ar ou shampoo para cães. Se você é um fã de vela, use cera de abelha em vez disso.
  • Quando se trata de alimentos, os PBDEs ignífugos são mais prováveis ​​de estar em frutos do mar cultivados contaminados, por isso pode ser sábio optar por um tipo diferente de comida para cães.
  • Não alimente o seu cão no chão. A comida no chão tende a absorver pesticidas e metais pesados ​​arrastados dos sapatos das pessoas.

Produtos Químicos Tóxicos em Cães – 5 Dicas para Evitar Problemas
5 (100%) 1 votos