Tendinite: como conseguir malhar com dor

tendinite malhar com dor

Malhar já é bastante difícil sem precisar adicionar um obstáculo à mistura. Artrite, tendinite, pressão alta, joelhos ruins, dor nas costas e vários outros problemas podem arruinar seus treinos e dificultar a prática de exercícios físicos. Várias desses problemas causam dor e desconforto, mas podem ser contornadas para que seu físico e sua saúde geral não sofram devido a sua lesão ou condição. A tendinite não é uma exceção a essa regra. Mas como isso pode ser feito? Existem algumas ideias diferentes sobre o malhar com tendinite, então vamos dar uma olhada na condição em si e, em seguida, detalhar os diferentes princípios de treinamento que podem ser aplicados.

O que é tendinite?

A tendinite é uma condição que faz com que os tendões fiquem inflamados ou inchados. O sufixo “ite” é dado a condições que envolvem inflamação. Seus tendões são as pequenas cordas do seu corpo que conectam o músculo ao osso e, quando ficam inflamadas, podem causar dor intensa, especialmente em movimento. A condição geralmente não afeta o corpo de uma só vez, geralmente afeta uma determinada parte, como o ombro, cotovelo ou o braço. A tendinite pode atrapalhar seus treinos por causa da dor que você pode sentir em certa parte da amplitude do movimento em um exercício. Fazer o movimento em si não é prejudicial, apenas doloroso.

O conceito de malhar com dor

É comum que pessoas com tendinite se exercitem com intensidade total, simplesmente ignorando a dor. Esse conceito de “malhar com dor”, embora popular, é ruim para o seu corpo. Tentar malhar com a dor da sua tendinite coloca pressão sobre o tendão, o que faz com que demore mais tempo a curar. Se você está reconstruindo uma ponte e constantemente atingindo a parte que está tentando consertar com uma marreta, vai demorar muito mais.

Em vez de malhar com dor, encontre a amplitude de movimento que lhe dá desconforto e trabalhe até essa amplitude de movimento. Por exemplo, se você tem dor no tendão na amplitude de movimento para um bíceps, comece com o peso no topo do movimento, depois abaixe até atingir a amplitude de movimento onde sente desconforto e volte a repetição fazendo parcialmente. Essa técnica pode ser adaptada a qualquer uma das partes do corpo, já que as repetições parciais podem ser executados em qualquer exercício em que você possa fazer uma repetição completa. Lembre-se de não descer (ou subir) além da amplitude de movimento em que você sente desconforto ou agitar ainda mais o tendão.

A melhor solução é esperar sarar a tendinite

A tendinite geralmente está localizada em uma área específica, como o ombro ou o cotovelo. Felizmente, nem todos os exercícios envolvem o ombro e o cotovelo. Uma das metodologias de treinamento mais populares para tendinite é simplesmente dar um tempo ao tendão para descansar e curar, evitando  malhar essa parte do corpo. Por exemplo, quando você tem uma tendinite em seu ombro e o tendão está inflamado, concentre-se nos movimentos inferiores do corpo e nos exercícios de isolamento para os braços e o core – dessa forma, seus ombros são poupados. Fazer só os exercícios isolando o músculo não atende completamente a seus propósitos, pois praticamente todos os exercícios da parte superior do corpo envolvem o ombro como motor ou estabilizador. Esta pode ser uma ótima oportunidade para desenvolver uma parte do corpo mais fraca.

Piscina ajuda na tendinite

A piscina não é boa apenas para pré-natal e idosos, mas também pode ajudar nas tendinites. Suavize a gravidade deixando a flutuação ajudar suas articulações com esse exercício, diminuindo o estresse sobre seus tendões e articulações. O exercício submerso pode ser uma ótima forma de terapia e recuperação, pois você ainda está se movimentando, mas pode manipular mais o estresse e gerenciar sua amplitude de movimentos de maneira mais eficiente. Você não deve dar voltas na piscina se tiver com tendinite no ombro até que o tendão se recupere, mas existem vários métodos de treinamento com pesos que foram projetados para serem usados ​​em uma piscina.

Use calor e gelo para aliviar a tendinite

Aplicar calor e gelo aos músculos como forma de reduzir o inchaço e aliviar a dor não é novidade. Com a aplicação de calor e uma boa quantidade de alongamento antes do exercício, seu desconforto pode ser bastante reduzido, proporcionando uma maior amplitude de movimento e aumentando a capacidade de trabalhar os músculos e obter os ganhos. Bolsas quentes e outras compressas funcionam bem para isso. Você pode simplesmente manter uma toalha com você e colocá-la sob água quente e mantê-la por alguns minutos.

O gelo pode vir depois do treino. O gelo é um combatente natural para o inchaço e o gelo pode ser uma grande ajuda. Cerca de 20 minutos de 5-off-5-on devem ser suficientes para aliviar o inchaço e o desconforto após o treino, ou pelo menos algum conforto momentâneo enquanto o seu tendão se recupera. A aplicação de gelo em um treino também pode ajudá-lo a diminuir a temperatura central e pode ser extremamente refrescante.

Considerações finais sobre como treinar com tendinite

A tendinite pode ser um obstáculo enorme, e é suficiente para levar muitas pessoas a desistirem da academia durante semanas, ou meses. No entanto, não precisa ser assim. Permanecer ativo e resolver uma lesão é mais fácil do que voltar a um estilo de vida sedentário, em seguida, tentar voltar ao ritmo de novo. Ao empregar uma das várias metodologia de treinamento, você ainda pode permanecer ativo enquanto sua tendinite se recupera. Se você está fazendo exercícios e seu tendão está ruim para atingir uma amplitude de movimento, treine partes do corpo sem treinar diretamente a parte afetada do corpo, ou apenas aplicando calor antes do treino e depois do gelo, não há razões para você deixar a tendinite manter você fora da academia. A decisão é sua sobre como você lida com sua tendinite, então vá em frente.

Tendinite: como conseguir malhar com dor
5 (100%) 2 votos