Sestrina: A proteína que imita o efeito do exercício físico

Sestrina: A proteína que imita o efeito do exercício

Pesquisadores da Michigan Medicine descobriram que uma proteína natural chamada Sestrina pode imitar muitos dos efeitos do exercício em moscas e camundongos. Publicado na Nature Communications, os cientistas acreditam que entender a função dessa proteína pode ajudar a combater a perda de massa muscular devido ao envelhecimento e a outras causas.

O que são as sestrinas?

As sestrinas, uma família de proteínas induzíveis ao estresse, são ativadas e aumentadas com a exposição à hipóxia, estresse oxidativo, além do estresse genotóxico. A família sestrina pode possuir funções protetoras em muitas condições fisiológicas e patológicas através da regulação de vários mecanismos, como autofagia, estresse do retículo endoplasmático (ER), inflamação, homeostase metabólica e estresse oxidativo.

Sestrina e o exercício físico

Estudos anteriores observaram que a proteína sestrina se acumula no músculo após o exercício. Para descobrir mais, a equipe de pesquisa do Departamento de Fisiologia Molecular e Integrativa investigada em mosca Drosophila . Essas moscas são comumente usadas em investigações, pois são pequenas, produzem muitos filhotes, têm mutações facilmente discerníveis, possuem apenas quatro pares de cromossomos e completam seu ciclo de vida inteiro em cerca de 12 dias.

As moscas de Drosophila têm um instinto normal de subir e sair de um tubo de ensaio e, com colaboradores da Wayne State University, Detroit, foi construída uma esteira rolante. Durante três semanas, moscas normais e sem sestrina foram treinadas e comparadas entre si em sua capacidade de correr e voar. Eles descobriram que a capacidade normal das moscas de correr por quatro a seis horas melhorou com o tempo, mas as moscas sem sestrina não melhoraram a capacidade com o exercício.

A equipe também investigou a capacidade que uma mosca com uma superexpressão de sestrina tem contra moscas normais, atingindo o máximo de seus níveis da proteína. As moscas superexpressas tinham habilidades acima e além das moscas treinadas, mesmo sem exercício. No entanto, eles não desenvolveram mais resistência à medida que se exercitavam.

Nos camundongos, aqueles que não tinham sestrina não apresentaram melhorias na capacidade aeróbica, respiração e queima de gordura normalmente associadas ao exercício.

As equipes de pesquisa sugerem que a sestrina pode desempenhar um papel em diferentes vias metabólicas que controlam diferentes atividades biológicas, desempenhando um papel importante na produção dos efeitos do exercício. Em outra colaboração com a Universidade da Espanha, os pesquisadores demonstraram que no músculo que está imobilizado há muito tempo, como quando um membro está engessado, a sestrina do músculo pode ajudar a prevenir a atrofia muscular.

Existem muitos benefícios relacionados ao exercício que sestrina parece produzir. Ainda não veremos nenhum alimento, planta ou suplemento com sestrina, pois são grandes moléculas. Os pesquisadores estão trabalhando para encontrar moduladores de moléculas de sestrina e investigar como o exercício produz sestrina no corpo, o que pode levar a possíveis tratamentos para pessoas que não conseguem se exercitar.