tapioca informação nutricional

Tapioca: Saiba mais sobre esse alimento sem glúten


Com o aumento da popularidade da panificação sem glúten nos últimos anos, a tapioca tornou-se um alimento básico para muitas pessoas. Como as raízes de mandioca, das quais a ela é derivada, são naturalmente muito ricas em carboidratos, o amido pode ser extraído e transformado em farinha sem glúten. É usada ​​como agente espessante em vários tipos de alimentos ou receitas.

A tapioca tem um sabor suave e ligeiramente adocicado e é uma das formas mais puras de amido que existe. Além de carboidratos, tem pouco outros macronutrientes ou micronutrientes (como proteínas, gorduras e a maioria das vitaminas e minerais). No entanto, é totalmente isenta de glúten, baixa em calorias e isenta de açúcar – por isso, ainda é útil em geral na cozinha sem glúten, muito parecida com a farinha de mandioca.

Benefícios da Tapioca

A tapioca é um tipo de extrato de amido derivado da mandioca (Manihot esculenta). A mandioca, e toda a planta da mandioca tem grande importância cultural que fornece a milhões de pessoas uma porção significativa de suas calorias diárias.

Informação Nutricional da Tapioca

Um quarto de xícara tem cerca de:

  • 100 calorias
  • 26 gramas de carboidratos
  • perto de zero de açúcar, gordura e proteína

A tapioca é composta de quase totalmente de carboidratos e é muito baixa em todos os tipos de gorduras, açúcar, fibras, proteínas, sódio e vitaminas ou minerais essenciais. Você pode estar se perguntando, então por que usá-la?

Embora a tapioca não forneça muitos nutrientes essenciais, o uso possibilita recriar receitas como mousses, pudins, iogurtes, gelatina, molhos, sem o uso de farinha de trigo comum ou outros ingredientes altamente processados ​​(como xarope de milho com alto teor de frutose). Em algumas partes do mundo, a tapioca seja usada até para fazer pão sírio, crostas, bolos, biscoitos, tortilhas e um líquido branco leitoso semelhante ao leite de coco ou leite.

Se você tem alergia a nozes, coco, outros grãos e segue uma dieta FODMAP baixa ou uma dieta sem glúten, você descobrirá que a tapioca realmente é útil.

Alguns dos benefícios do uso da tapioca ou outras formas ao cozinhar ou assar incluem:

1. É sem glúten, sem grãos e sem nozes

Há uma razão para as pessoas seguirem a dieta paleo, a dieta FODMAP ou a dieta protocolo autoimune adorarem o uso da tapioca: É totalmente sem grãos, sem nozes, sem leite, vegan, sem sementes, sem glúten e praticamente sem açúcar! Produtos feitos de mandioca são fáceis de digerir e frequentemente recomendados para pessoas com problemas digestivos como doença celíaca, intolerância ao glúten, alergias a nozes ou sementes e diverticulite.

A tapioca é uma alternativa às tradicionais farinhas de trigo ou mesmo farinhas de oleaginosas, como a farinha de amêndoa. Há uma variedade de usos em cozimento saudável, sem adicionar glúten indesejado ou outros ingredientes. A tapioca geralmente pode ser consumida por pessoas com sistemas digestórios sensíveis ou aqueles que têm dificuldade em comer outras farinhas. É até seguro para aqueles que seguem uma forma moderada da dieta do protocolo auto-imune, que limita muitas fontes de carboidratos (como algumas frutas e a maioria dos grãos e laticínios).

2. Baixa quantidade de calorias

A tapioca tem mais carboidratos e água proporcionalmente do que muitas outras farinhas sem glúten, incluindo farinha de trigo, arroz, arroz, milho, grão de bico, amêndoa e coco. Porque tem pouca proteína, açúcar ou gordura, é baixo em calorias e pode ser usada em muitas receitas saudáveis, se você está controlando seu peso.

Usar tapioca em receitas pode ser uma ótima maneira de reduzir o uso de manteiga, óleo, creme ou laticínios. É adequado para pessoas com uma dieta de baixa caloria, pessoas com diabetes, sintomas de pressão alta, colesterol alto, alergias e problemas digestivos.

3. Sem sabor e sem cheiro

A tapioca é virtualmente indetectável em receitas, e é por isso que é usada em pratos doces e salgados. Tem efeitos positivos na textura e na “sensação na boca” das receitas – por exemplo, tornando os produtos assados ​​mais esponjosos, elásticos, promovendo o escurecimento e ajudando as crostas a ficarem crocantes – mas, além disso, não altera muito o sabor de outros ingredientes.

Se você sentir o sabor de outras farinhas de grãos sem glúten, provavelmente achará uma mudança agradável.

4. Pode ser usada com espessante

Em comparação com muitas outras farinhas, a tapioca absorve e retém um maior teor de água, o que significa um excelente espessamento e umedecimento de receitas. Embora a cozinha sem glúten às vezes possa ser difícil sem a qualidade pegajosa e elástica do glúten (encontrada nas farinhas de trigo, centeio e cevada), adicionar um pouco de farinha de tapioca pode ajudar a evitar que as receitas desmoronem e fiquem secas demais. Não vai subir como levedura, o que significa que nem sempre é um sucesso ao usá-lo para fazer pães ou bolos, mas tende a ajudar a manter as receitas juntas melhor do que a farinha de amêndoa, de grão-de-bico ou de coco.

Tapioca ou Farinha de Mandioca

Farinha de mandioca e tapioca são similares e ambas feitas da mesma planta – no entanto, elas são diferentes porque a farinha de mandioca é mais um “alimento integral”. As raízes da mandioca são marrons com casca áspera, enquanto o interior é mais macio e mais próximo à cor branca. A tapioca é o amido branqueado e extraído da raiz da mandioca, enquanto a farinha de mandioca é feita a partir de toda a raiz.

A farinha de mandioca é pobre em fibras, calorias, gordura e proteína, mas tem mais vitamina C do que a tapioca. Ambos os produtos são adequados se você está parando de comer glúten e é improvável que provoque alergias. Eles são comumente adicionados a receitas como espessante e têm qualidades semelhantes.

No entanto, algumas pessoas preferem usar farinha de mandioca ao invés da tapioca porque tende a ser menos processada. A extração e o processamento geralmente não são necessários para fazer farinha de mandioca, já que a raiz é cultivada naturalmente, descascada, seca (tradicionalmente ao ar livre ao sol) e depois moída.

A tapioca pode às vezes ser submetida a mais processamento, incluindo alta pressão térmica e extração química, embora a maneira exata como é feita de mandioca difere. O amido deve ser extraído da raiz da mandioca por um processo repetido de lavagem da mistura, que separa o líquido da raiz sem a necessidade de aditivos ou outras etapas.

É possível que a farinha de mandioca seja mais fácil de digerir para aqueles com sistemas digestivos sensíveis, porque é menos concentrada em amido puro. Para a maioria das pessoas, no geral, não há uma grande diferença entre os dois, e os usos são semelhantes, por isso pode ser da sua preferência.

Como a tapioca é feita

Nas mercearias, você encontra vendidas de várias formas:

  • Farinha de tapioca – tem a consistência da farinha de aveia e é um ingrediente comum para panificação sem glúten.
  • Amido de tapioca (normalmente apenas outro nome para a farinha de tapioca) – um pó solúvel, usado frequentemente para engrossar molhos e absorver líquidos. Se uma receita pede amido, você pode facilmente usar a farinha, já que as duas são quase sempre a mesma coisa.
  • Flocos de Tapioca – vêm em variedades grossas ou finas e são usados ​​da mesma forma que o amido / farinha

Todos os tipos podem ser usados ​​de forma bastante intercambiável, no entanto, a farinha de tapioca ou amido tende a ser a melhor variedade para usar quando assar. A raiz de mandioca é transformada em farinha (ou amido), descascando, ralando e secando a raiz amilácea, removendo toda a água e fibra e formando uma mistura de farinha em pó fina e granulada.

Quando usada na culinária, a tapioca absorve uma grande quantidade de água e adquire uma consistência semelhante a gel. Isso é útil para imitar os efeitos de gorduras, produtos lácteos, amido de milho ou alguns outros aditivos alimentares comuns.

Como usar tapioca em receitas

Para obter os melhores resultados ao cozinhar ou assar com tapioca, use em combinação com outras farinhas sem glúten. A tapioca absorve o líquido quase imediatamente, especialmente se o líquido é aquecido e lentamente misturado à farinha. Apenas algumas gotas de líquido podem ser suficientes para transformar a farinha de tapioca em uma pasta semelhante à massa, que pode eventualmente ser usada para fazer coisas como pão ou bolo.

A tapioca é capaz de absorver água até o dobro de seu volume, quando fica “inchada”, muito macia e grossa, o que a torna perfeita para dar umidade a receitas assadas ou a espessar molhos. Uma das melhores coisas da tapioca é que ela é praticamente insípida e inodora – além de não ter uma cor que altera a aparência das receitas. (Geralmente é branca quando crua e quase transparente, de aparência translúcida depois de cozida.)

Precauções com a Tapioca

Como a tapioca não é muito rica em nutrientes biodisponíveis, provavelmente é melhor não exagerar e também tentar combiná-la com outros alimentos complementares ricos em nutrientes. Por exemplo, em vez de fazer uma bola de açúcar, você pode usá-la para engrossar sobremesas caseiras, como pudim ou iogurte feito com abacate ou leite de coco.

A fim de aumentar o teor de fibras das receitas feitas com farinha de tapioca, tente combiná-las com farinha de coco ou amêndoa. E para uma dose de antioxidantes, vitaminas, minerais e gorduras saudáveis, considerando a adição de superalimentos como sementes de chia, sementes de linhaça, sementes de gergelim, berries ou mel cru para suas receitas.

O Centro de Segurança Alimentar de Hong Kong também alerta que, se processada incorretamente, a planta da mandioca pode se tornar tóxica. Isso é muito raro no caso da tapioca comercialmente embalada, mas a toxicidade foi relatada várias vezes no passado.

A mandioca naturalmente produz cianeto, que é venenoso para os humanos quando interage com micróbios intestinais de certas maneiras. A maior parte do cianeto é removida durante o descascamento, o cozimento e o processamento, mas raramente chega ao suprimento de alimentos. O cianeto é encontrado em mais de 2.000 plantas diferentes, e quando causa intoxicação, os sintomas podem incluir dores de cabeça, tontura, pulso rápido, fraqueza e desmaios. Embora seja muito improvável que ocorra envenenamento ao comprar farinha de tapioca, é bom estar ciente do risco ao fazer sua própria farinha.

Conclusão sobre a Tapioca

É composta de quase totalmente de carboidratos e é muito baixa em todos os tipos de gorduras, açúcar, fibras, proteínas, sódio e vitaminas ou minerais essenciais. Embora não ofereça muitos nutrientes essenciais, o uso de tapioca possibilita a recriação de receitas como mousses, pudins, iogurtes, gelatina, molhos e muito mais, sem o uso de farinha comum ou outros ingredientes altamente processados.

Alguns dos benefícios da tapioca incluem que ela é isenta de glúten, sem grãos e sem oleaginosas e é baixa em calorias, açúcar e gordura, insípido e inodoro e dá liga e engrossa receitas.

Todos os tipos de tapioca podem ser usadas ​​de forma bastante intercambiável, no entanto, a farinha ou amido tende a ser a melhor variedade para usar quando for assar.

Se você está procurando uma farinha sem glúten que não altere o sabor de uma receita, ela pode ser a escolha perfeita.

Via Draxe.com

Fontes:

Cassava biology and physiology

Nutritional Value of Cassava for Use as a Staple Food and Recent Advances for Improvement

Cyanide Poisoning and Cassava

 

Tapioca: Saiba mais sobre esse alimento sem glúten
5 (100%) 3 votos

4 Razões para NÃO cortar o Glúten! Uma onda de desinformação ronda a alimentação das pessoas nos últimos anos, uns dizem que glúten faz mal outros dizem que não, o mesmo ocorre com o le...
5 Alternativas Energizantes ao Café Encontramos cinco deliciosas alternativas ao café que o manterão energizado ao longo do dia e oferecerão benefícios surpreendentes para a saúde.Ma...
8 Benefícios do Azeite de Oliva rico em Gorduras Saudáveis As oliveiras existem há milhares de anos. Com uma longa história que remonta às civilizações antigas, o azeite de oliva é considerado até mesmo um dos...
O que é açafrão? Benefícios para a TPM, câncer, depressão e saúde cardiovascular... O açafrão é uma das especiarias mais caras conhecidas mundialmente, graças à sua cor, sabor e propriedades medicinais. Quais propriedades medicinais, ...
Ágar-ágar: o substituto vegano da gelatina A gelatina é bastante comum no armário de todos, o que pode ser desafiador se você for vegana ou quiser limitar seu consumo de produtos de origem anim...