Alimentos Orgânicos: o que são e quais seus benefícios?

Nas últimas décadas o uso indiscriminado de fertilizantes e aditivos químicos aumentou drasticamente e pode ser considerado uma das maiores preocupações no que diz respeito à saúde das pessoas. Os estudos têm demonstrado que o meio ambiente também é afetado por esses aditivos, causando danos à população de outras formas além do consumo direto dos alimentos, solo e água estão contaminados com vestígios desses defensivos, devido a esse fato muitas pessoas foram levadas a questionar o modelo de agricultura atual que faz uso desses compostos sintéticos.

Com a ampliação do mercado e a informação mais abundante tem surgido um público mais exigente que não só demanda o alimento em si e suas características organolépticas (gosto, cheiro e cor) mas exige que o alimento seja produzido da forma mais natural possível, livre de aditivos esse pode ser chamado de “consumidor orgânico”. Por essa razão o mercado de produtos orgânicos é um dos que mais cresce no Brasil e no mundo pelo seu potencial de crescimento.

Já na década de 70 foram organizadas as primeiras feiras de agricultura alternativa até então desconhecidas pelas pessoas. Alimentação orgânica não é somente um alimento sem aditivo, devem ser isentos de drogas veterinárias, hormônios e antibióticos. Durante o processamento desses alimentos é proibido o uso de radiações ionizantes (que podem produzir compostos cancerígenos, como o benzeno e formaldeído) e aditivos químicos sintéticos tais como corantes, aromatizantes artificiais, emulsificantes etc.

O que são alimentos orgânicos?

O termo alimento orgânico advém da Agricultura Orgânica que tem como objetivo a autossustentação da propriedade agrícola e na melhora da vida social do agricultor, a redução de uso de energias não renováveis no processo produtivo, a oferta de produtos saudáveis e de alto valor nutricional, isento de qualquer tipo de contaminante que possivelmente coloquem em risco a saúde do consumidor.

O alimento orgânico não é inferior ao alimento produzido pelo sistema agrícola dominante, tem origem nas fazendas orgânicas e é competitivo, sabor agradável e mais saudável que o convencional. O solo em que o alimento orgânico é plantado é mais equilibrado em nutrientes e portanto tem melhor valor nutricional, apresentam mais minerais, compostos bioativos e menor toxicidade.

Os alimentos orgânicos normalmente são enquadrados nos alimentos in natura que são frescos e não processados, porém a industrialização é necessária para os tempos atuais onde quase não se há tempo para cozinhar faz-se necessário o processamento desde que não interfira na qualidade do alimento como por exemplo, irradiações que podem desnaturar vitaminas e rancificar a gordura. A indústria deve considerar outras formas de processamento que impactem menos na qualidade do alimento como a desidratação, o congelamento, a conservação por sal, pelo açúcar e pelo ácido, fermentação, parboilização e uso de aditivos naturais entre outros, essas tecnologias já existem e só precisam ser ajustadas para esse novo cenário. Ainda há uma lacuna para alimentos como compotas, sopas, bolachas, óleos e sucos para isso é necessário o consumidor demandar essas ações da indústria de alimentos como um todo de forma a apoiar ações de marketing da alimentação orgânica, relacionando o alimento e o sistema de produção com a sociedade em que está inserido.

Benefícios dos alimentos orgânicos

Estudos realizados na França sobre a qualidade nutricional dos alimentos orgânicos quando comparados aos convencionais verificaram um maior teor de matéria seca em tubérculos, raízes e folhas; maior teor de ferro e magnésio em vegetais como batata e couve; mais vitamina C no alho-poró e batata; maiores quantidades de betacaroteno no tomate, cenoura e leite orgânicos; maior teor de ácidos graxos poli-insaturados no leite, ovos e carnes orgânicos; enquanto que no alimento convencional foi verificado maior teor de nitratos que têm relação com vários tipos de carcinomas. Os alimentos convencionais têm mais água e portanto duram menos que os orgânicos devido a adubação nitrogenadas presentes nos convencionais.

Alimentos que trazem o selo de orgânico de uma instituição certificada demonstra muito mais que um alimento isento de produtos tóxicos mas um sistema agrícola que engloba o desenvolvimento sustentável.

Alimentos Orgânicos: o que são e quais seus benefícios?
5 (100%) 1 votos

Whey protein: Qual é o melhor horário para tomar ? Existem muitos tipos diferentes de suplementos, dos quais o mais comum é tomar whey ou proteína do soro do leite. Um dos tópicos mais bem debati...
Ingestão de proteínas – Quanta proteína você deve comer por dia? Poucos nutrientes são tão importantes quanto a proteína. Se você não ingerir o suficiente da sua dieta, sua saúde e composição corporal sofrerão. No e...
Resveratrol: O que é, benefícios e para que serve esse nutriente do vinho? Os franceses comem alimentos ricos em gordura, açúcar, bebem mais vinho, mas ainda têm menos problemas de saúde? A resposta a esta pergunta interessan...
Amido Resistente: O que é, benefícios e onde encontrar Se você é como a maioria das pessoas, a palavra "amido" pode evocar imagens de prazeres e guloseimas altamente calóricas, como pizza, massas e fritura...
10 razões para beber vinho natural e orgânico Se você é alguém que gosta de um copo de vinho ou dois, você ficará feliz em saber que a pesquisa continua a mostrar que os bebedores de vinho obtêm c...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.